sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

"isto foi horrível"

tão pobre, tão vazio, tão errado este discurso do Trump, que o desabafo do comentador na SIC Notícias resume na perfeição.
não sei o que é que me arrepia mais... se é o frio ou o valor da conta de eletricidade cujo prazo para pagamento termina hoje.

procura-se



vou precisar de uma embalagem de omeprazol

para engolir este sapo

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

10 anos de blog


bem que me parecia que a data 16 de janeiro me dizia qualquer coisa, e que para além de ser o dia mais triste do ano - a chamada blue monday - tinha um qualquer significado no meu calendário pessoal. 

o sótão fez anos! mais precisamente 10 anos! 

passou uma década desde o primeiro guincho! uma década a escrever sobre tudo e sobre nada. em 10 anos muita coisa mudou, mas houve tanta coisa se manteve inalterável. 

desafio quem me lê a escrever, em 10 palavras, aquilo que sente por este cantinho, que é já um pedacinho do que eu sou. nos comentários a este post ou nos vossos blogs. digam coisas. gostava muito de vos ouvir.

em janeiro sempre foi inverno no hemisfério norte

camisolão de lã. gorro. capuz de pêlo. collants polares por baixo das calças.
o frio não está para brincadeira, mas eu também não. e por isso foi nesta figura que saí hoje de casa.

é janeiro. estamos no hemisfério norte. é inverno e a roupa de inverno serve para isso mesmo. para vestir no inverno. para estarmos bem agasalhados.

por isso minha gente, agasalhem-se e parem de se queixar das condições atmosféricas, porque podem estar poucos graus lá fora, mas já viram bem o dia lindo de sol com que fomos brindados? 

PS - já para não falar do facto de termos um teto quentinho para nos abrigar nestas noites geladas. pensei nisso e senti-me grata quando hoje de manhã olhei para as bochechas-rosadinhas-de-cama dos meus filhos.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

MLK


sábado, 14 de janeiro de 2017

1 ano de maria



Às vezes não cabe no mundo
Tudo o que eu te quero dar
O tom e a cor de escurecer
Com o pensamento a milhas do sistema solar

Um brilho dentro do meu quarto
Acende a noite para mim
E desfaz o nosso pacto
Do espaço fronteiras e coisas afins

Espreito ao longe o universo
Solto em bolhas de sabão
Agarro os sonhos que me abraçam
Só para entender de que matéria são

Procuro com urgência e fogo
O mapa de um tesouro meu
Entre a deriva do teu corpo
E a bússola atenta do meu coração

O meu amor é tão bom
Que é só meu, só meu, só meu
O meu amor tá em modo de ser
Que é só seu, só seu, só seu
E é que não acaba mais
Tudo o que o meu amor tem
O meu amor é só meu
Não o dou a mais ninguém

Às vezes sentados no mundo
A balançar as pernas por cima do mar
Perdemos o tempo, mas por um segundo
Matamos a saudade que nos há de salvar

E eu cuido de mim prometo
Se doer, doeu, se chorar chorei
A vida é tudo o que me ensinares
E mais tanta coisa que só eu é que sei

O meu amor é tão bom
Que é só meu, só meu, só meu
O meu amor tá em modo de ser
Que é só seu, só seu, só seu
E é que não acaba mais
Tudo o que o meu amor tem
O meu amor é só meu
Não o dou a mais ninguém

O meu amor é só meu
Não o dou a mais ninguém

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

não é sobre ser-se refugiado. nem sobre ser-se grego. sírio ou português. é sobre ser-se humano.

Nos Estados Unidos da América, o Trump usa de toda a sua arrogância para mandar calar jornalistas na sua 1ª conferência de imprensa oficial. No Nepal, uma adolescente de 15 anos morre isolada numa cabana, onde se encontrava presa por estar menstruada. Em Portugal, há jornalistas que sobrevivem graças ao Rendimento Social de Inserção.


Na Grécia, há refugiados sírios a partilhar a comida que lhes sobra com os sem-abrigo e famílias carenciadas gregas.
No seu discurso de despedida, Barack Obama disse, numa ode à democracia:"If something needs fixing, lace up your shoes and do some organizing"

E eu? Eu desiludo-me diariamente. Nunca como nos dias que correm me desiludi tanto. Mas também nunca como hoje sinto bem lá no meu íntimo uma esperança e um poder inabaláveis, de quem vive momentos históricos e fraturantes e sabe que a resposta está na empatia, essa capacidade que nos torna infinitamente mais humanos.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017