segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

carnaval

não gosto. não ligo absolutamente nenhuma. marido detesta. Manel nunca quis mascarar-se (no ano passado foi o único menino da escola a ir no desfile mascarado dele próprio e que feliz estava com a sua decisão). este ano diz que quer marcarar-se de Jake... porque o H. e o T. também se vão mascarar de Jake. tento explicar-lhe que a piada é levar uma máscara original (ando a tentar convencê-lo a ir de guarda-redes/Manuel Neuer porque até já tem equipamento), mas o ar desiludido que ele faz parte-me o coração. sempre disse que NUNCA compraria uma máscara de nylon brilhosa no chinês. e sempre achei um piadão a máscaras mais originais, tipo DIY. abro os blogs da moda e vejo sugestões de meninas mascaradas de frida kahlo (amorosas que ficam!) e de meninos mascarados de nuvem cinzenta com pingos de chuva e arco-íris (um amor que só visto!)... tudo muito giro, mas não posso deixar de pensar que isso são máscaras para os pais e não para as crianças, feitas para fazerem felizes os pais e não as crianças, para que os pais possam tirar fotos que vão "costumizar" com um filtro xpto e por no Instagram e no blog e no Facebook e receber comentários a dizer que são os mais originais... e relembro a expressão tristonha do Manel quando lhe digo "Jake não, filho..." e penso que à hora de almoço talvez dê um saltinho ao armazém de chineses aqui ao lado do trabalho...

2 comentários:

saudosa disse...

Como te compreendo..... o mesmo se passa deste lado!!!!

Mas caro que vais ao armazém do chinês!!!! Exactamente por tudo aquilo que disseste!!!!

Eu também já fui.....

semi-nomada disse...

Eu tenho de arranjar um Michael Jackson, versão thriller...
O J adora o Carnaval e nunca se quer vestir de coisas da moda. Já foi panda, Super Mario, Venom (o inimigo do Homem Aranha)e Zombie.
Todos os anos temos uma trabalheira para o mascarar, mas a verdade é que gostamos muito mais assim! Por um lado, sabemos que ele se vai mascarar do que realmente quer e, por outro lado, acabamos por nos divertir a pensar em formas de conseguir obter um resultado aceitável em versão DIY (no ano do Super Mario, houve concurso entre a mãe e o pai, para ver quem fazia o melhor chapéu. Ganhou a mãe, claro!)
O meu conselho seria deixá-lo ser o que ele quiser e tentar fazer uma versão DIY da coisa (podem pedir ajuda a uma certa tia...). Há muitos tutorials, como este, por exemplo https://www.youtube.com/watch?v=M9CFxht-YQ8

Boa sorte!
Beijos